Blogue de Micas e Morena, cadelas rafeiras, suburbanas, proletárias, com doutoramento honoris causa em filosofia incerta.

quinta-feira, 30 de abril de 2009

Mais protegida

Tenho recebido tantas cartas. Tantas emoções. Estou tão cansada.
O Mundo Perfeito voltará com outro nome, outro formato, outra protecção contra o copy/paste.
Nunca me poderei defender totalmente, mas tomarei mais cuidados.
Agora preciso de algum tempo para descansar e preparar-me para a nova fase.
Vou deixar isto por conta da Micas e da Morena ao longo do fim-de-semana prolongado.

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Estou a pensar sobre a vida e sexta-feira é feriado

Bem, terminado O Mundo Perfeito, parece que a Micas e a Morena vão ter muito que escrever por aqui. Já estão todas a dormir ou ia-lhes já contar que meio mundo de confiança acabou de aceitar o convite para as ler em privado. E eu, após as emoções a que me sujeitei por via da minha ingenuidade, vou ver um filmezinho com personagens cheias de boas intenções, solidárias até mais não, todas a canonizar daqui a 200 anos.
Entretanto, e enquanto vou maldizendo a canalha que usa a net para os piores fins e mais a canalha da blogosfera, igual, igual, vou meditando sobre tudo o que se passou.

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Começa a haver meia-noite

A Morena dorme e ressona aos meus pés. A Micas dorme e ressona na cama junto à mesa de cabeceira. Respiram fundo. Sonham sonhos diferentes. O da Morena mais aflito. Treme as orelhas. A Micas respira regularmente. Escutá-las a dormir acalma, dá-me segurança, está tudo bem no mundo. Está tudo certo. Já passa da meia-noite e começa a haver sossego no meu bairro. Os vizinhos de baixo adormeceram a criança. Traquinam um pouco. Há vida por todo o lado.

Não quero fotos

Ela tira-me tantas fotografias porquê? Se não estivesse tão ensonada ia já meter-me debaixo da cama. Um cão pode viver uma vida inteira sem nunca compreender o mamífero de duas patas com o qual vive. Deixem-me em paz! Estou quase a fechar os olhos. Quero dormir.

domingo, 26 de abril de 2009

Juntas para sempre

Do que ela mais gosta é de tomar o pequeno-almoço a olhar para o rio, aos fins-de-semana. Levanta-se, agasalha-se, e quando a ouço traquinar na cozinha e sinto o cheiro do café e do leite, começo a pensar levantar-me. Doem-me sempre as pernas. Muito. E de manhã, já se sabe, é pior. Dobradiças de velha!
Quando chego à cozinha já a Morena está sentada no tapete, pedindo bolachas fervorosamente. Aquilo é um vício. A chefa também mas dá, e lá lhe faço o favor, uma ou duas, mas só bocadinhos pequenos. A Morena é que é toda de se enfartar com o bolachum. Do que eu gosto é de sentar no tapete a apanhar o sol no lombo, não é tanto pelas bolachas. Do que eu gosto é de estar com elas de manhã. E à tarde, e à noite. Do que eu gosto é de estarmos todas juntas para sempre.

sábado, 25 de abril de 2009

Dormir com a chefe é uma chatice

Tenho cada dia mais calor, a chefa não tira os cobertores da cama, e anda a deitar-se cada vez mais cedo.
Não tarda tenho de voltar a ir dormir para o chão.

Perfil das três

Seguidores